CORES | Coreano Light #3


As cores estão por toda parte. Sem elas, tudo fica mais confuso. Vide o sinal de trânsito. Por isso decidimos lascar logo as cores nesse terceiro vídeo. Agora, cor é uma coisa que, se formos detalhar, dá pano pra manga. Isso não só porque poderíamos subdividir cada cor numa infinidade de tons mais específicos, mas também porque em coreano temos palavras diferentes para cada cor: algumas do coreano puro, outras provenientes do chinês. Seria como a diferença entre "preto" e "negro" em português. Temos as duas, que se referem à mesma cor, mas usamos cada uma em contextos diferentes. Você não entra pra "lista preta", e sim pra "lista negra". O universo tem "buracos negros", não "buracos pretos". Mas você vê "carros pretos" na rua, né? Então.

Da mesma forma, o coreano tem aquelas cores básicas, que é melhor você aprender primeiro para descrever objetos usuais, como no caso do "carro preto". Depois, podemos fazer outro vídeo com as palavras menos comuns, mas que são usadas em contextos específicos. Só pra matar a curiosidade, um bom exemplo é a cor verde: 초록색 [tchôrôk-sêk]. Esse 색, aliás, vem de 색깔, que significa "cor". Portanto a cor mesmo, é o que vem antes de 색. Para a maioria dos objetos, tanto faz usar 초록색 + objeto ou só 초록 + objeto. Ex: 초록색 셔츠 (camisa verde) ou 초록 셔츠 (camisa verde). Agora, como é que falamos "chá verde"? Se chá é 차 [tcha], então seria... 초록차? Não. É aí que entra a tal palavra do chinês, usada em casos específicos. E a palavra para verde, vinda do chinês, é [nôk]. Chá verde é, portanto, 녹차 [nôk-tcha]. É tipo o "negro" do "buraco negro".

Minha sugestão para quem está começando, é focar primeiro nas cores básicas, que são mais úteis. Depois que souber essas, aí pode avançar para as menos comuns.

E para você que já leu tudo sobre as cores do coreano na internet, talvez já saiba que existem também os adjetivos para cada cor. Por exemplo, vermelho é 빨간색 [ppargan-sêk]. Esse 빨간 vem do adjetivo "빨갛다" conjugado. Esse e outros adjetivos de cores são irregulares e usados em falas mais avançadas, por isso não recomendo se preocupar com isso agora, se você está só começando.

Vai por mim: aprende só as cores do vídeo por enquanto, que é mais garantido ;)

Bons estudos coloridos!

Posted in | Deixe seu comentário

Seria a PUST uma semente para mudança na Coreia do Norte?

O projeto de construção da PUST (sigla em inglês para Universidade de Ciência e Tecnologia de Pyongyang) começou em 2001, quando havia uma grande expectativa entre os sul-coreanos de que haveria uma reaproximação rápida com os irmãos do Norte. Seu fundador, Prof. Kim Chin-kyung (ou James Kim), é uma figura interessante: nasceu em Seul em 1935, estudou Economia em Londres e na Flórida, e tem cidadanias americana e chinesa. Em 1992, ele fundou a YUST (Universidade de Ciência e Tecnologia de Yanbian), numa região chinesa de maioria étnica coreana.


O corpo docente da PUST é formado por acadêmicos sul-coreanos, americanos e de outras nacionalidades, e as aulas são todas em coreano ou inglês. A universidade é mantida em parte pelos governos do Sul e do Norte, mas em sua maioria por grupos cristãos que apoiam a causa do Prof. Kim, um cristão devoto. Ele jura que tem total liberdade em seu trabalho, mas os professores sabem que precisam ter muito cuidado no desenvolvimento curricular. Uma simples aula de Introdução à Economia pode ser mais complicada, pois a lógica ocidental não faz sentido no país.

Primeira turma de formandos da PUST 
Alunos e professores numa sala de aula da PUST
Professores numa Conferência Internacional na PUST

Contudo, a principal questão é se a PUST pode realmente gerar o resultado que almeja: mudança. Inaugurada em 2010, a universidade ainda tem poucos formandos, e pode demorar muito para que esses jovens cheguem a posições de liderança no país. E, ainda que cheguem, que poder (e vontade) eles teriam para mudar o sistema atual? Se o próprio Kim Jong-un, que foi educado na Suíça, ainda não demonstrou disposição para mudar o status quo, não dá para esperar muito.

O documentário "Educando a Coreia do Norte" mostra como o controle da informação é forte por lá. Vigias ficam de ouvidos em pé o tempo todo, e interrompem quando acham que as conversas podem gerar questionamentos provocadores. Uma das professoras estrangeiras foi demitida semanas depois do documentário ser filmado, e entrou para a lista negra do governo por "falar demais o que pensa". Apesar de tudo, alguns professores acreditam que o simples contato com eles no dia-a-dia gera um resultado positivo à medida em que os alunos vão criando mais confiança para falar. 

Aí cada norte-coreanista (amador ou profissional) tem seu ponto de vista. Engajar ou confrontar, qual a melhor abordagem?

Posted in , | Deixe seu comentário

PARTES DO CORPO | Coreano Light #2


Taí nosso segundo vídeo light. Escolhemos as palavras mais gerais, afinal não dá pra colocar TODAS as partes do corpo humano num vídeo só. Mas para as palavras que incluímos no vídeo, aqui vão algumas observações:

1. 머리 [móri] é cabeça, e 머리카락 [móri-karak] é a palavra oficial para cabelo. No entanto, é muito comum ouvir os coreanos usando apenas 머리 para se referir também ao cabelo. Daí vai do contexto. Por exemplo, "머리가 크다" só pode significar "cabeça grande", porque ninguém fala "cabelo grande" em coreano. Mas "머리가 길다" significa "cabelo longo", porque "cabeça longa" soa meio estranho.

2. [môk] realmente pode ser tanto pescoço como garganta. E nesse caso, a confusão é um pouco maior, porque "목이 아프다" pode ser tanto "dor de garganta" quanto "dor no pescoço". Para saber, ofereça uma pastilha. Se a pessoa não aceitar, é dor no pescoço.

3. Atenção para as pronúncias de "" [phar] braço e "" [par] pé. Coloquei um "H"zinho no primeiro, para enfatizar que esse "p" é aspirado. A diferença é sutil, mas esse arzinho que sai a mais no ㅍ pode te ajudar a explicar pro médico se você quebrou o pé ou o braço.

4. A palavra para dente - [i] - também pode ser 이빨 [ippar] ou 치아 [tchia]. Cada uma é usada num contexto diferente, mas de maneira geral, 이 é suficiente para falar sobre seus dentes.

5. A palavra para "costas" em coreano, na verdade, são duas: [tung] é a que se refere à parte de cima das costas. 허리 [hóri] é a região lombar, e também pode ser usado para dizer "cintura".

Para finalizar, sabe aquela musiquinha infantil "Cabeça, ombro, joelho e pé"? Então. Eis a letra em coreano:

머리 어깨 무릎 발 무릎 발
머리 어깨 무릎 발 무릎 발 무릎
머리 어깨 발 무릎 발
머리 어깨 무릎
귀 코 귀


Espia só o vídeo:


Posted in | Deixe seu comentário

NATUREZA | Coreano Light #1


Estava eu sentado na graminha de uma área verde ao lado da minha casa, dentro do campus da universidade, quando me lembrei das mensagens que recebo todo dia, de gente que quer aprender coreano, pedindo pelamordedeus para não pararmos de postar. Foi assim que gravei esse vídeo, soltando as palavras das coisas à minha volta. Afinal, os tijolinhos que compõem as línguas são as palavras. A gramática vem como viga, concreto, cimento, segurando tudo pra não cair. E a pronúncia é o reboco, a pintura, a decoração, que faz tudo ficar mais agradável. Por isso paramos um pouco a já lenta progressão das aulas que estavam focando muito na gramática, para dar aquela turbinada no seu vocabulário.

Chamamos essa nova série de vídeos de "Coreano Light", porque é para ser assim mesmo. Sem muitas explicações, complicações e gente boiando. São só palavras do coreano. Vamos continuar seguindo tematicamente, de acordo com as sugestões de vocês, ou o que der na telha mesmo.

Nesse primeiro vídeo, tremido e mal feito, vomitei algumas palavras sobre o tema "Natureza". Além das que falei no vídeo, acho que ficaram faltando algumas usadas no dia-a-dia:

1. 강 [kang] rio
2. 천 [tchón] riacho, córrego
3. 공기 [kongui] ar
4. 비 [pi] chuva
5. 파람 [param] vento
6. 불 [pur] fogo, luz
7. 물 [mur] água

Todas essas são palavras muito úteis, afinal, vivemos cercados delas o tempo todo.

Posted in | 2 Comentários

Lição 16: Preposições 에, 에서 e 에게


Preposição é uma coisa que pega em qualquer língua. Saber usá-la corretamente leva tempo, por isso o quanto antes começar, melhor. No caso da preposição 에게 [eguê], que significa "para" (alguém), existe uma outra com a mesma função: 한테 [hantê]. Além dela, tem sua corresponde para dizer "de" (alguém): 한테서 [hantêsó]. Exemplos:

친구한테 선물 줄 거예요.
Vou dar um presente ao meu amigo.

친구한테서 선물 받았어요.
Ganhei um presente do meu amigo.

Posted in | 1 Comentário
De Prosa na Coreia. Tecnologia do Blogger.

Procurar

Swedish Greys - a WordPress theme from Nordic Themepark. Converted by LiteThemes.com.